Scholarly article on topic 'FATORES RELACIONADOS A ATRASO NA AVALIAÇÃO MÉDICA DAS DOENÇAS ANORRETAIS BENIGNAS'

FATORES RELACIONADOS A ATRASO NA AVALIAÇÃO MÉDICA DAS DOENÇAS ANORRETAIS BENIGNAS Academic research paper on "Health sciences"

CC BY-NC-ND
0
0
Share paper
Academic journal
Journal of Coloproctology
OECD Field of science
Keywords
{}

Academic research paper on topic "FATORES RELACIONADOS A ATRASO NA AVALIAÇÃO MÉDICA DAS DOENÇAS ANORRETAIS BENIGNAS"

Conclusao: A macroligadura elástica alta exclusiva para pacientes com doenca hemorroidária interna mostrou ser eficiente e diminuir as queixas no pós-operatório quando comparada com outras técnicas cirúrgicas.

CrossMark

CrossMark

https://doi.org/10.1016/j.jcol.2017.09.131 P-131

MIOEPITELIOMA DE PARTES MOLES DO RETO: RELATO DE CASO

Larissa Andrade da Costa,

Ursula Araujo de Oliveira Galvao Soares,

Aline Landim Mano,

Lina Maria Goes de Codes,

Isabela Dias Marques da Cruz,

Flavia Ribeiro de Castro Fidelis,

Euler Medeiros Ázaro Filho

Hospital Sao Rafael, Salvador, BA, Brasil

Introduçao: Os tumores mioepiteliais de partes moles sao raros, localizados principalmente nos membros, sem relato na literatura de ocorrência no reto. Apresenta-se, em geral, como massa dolorosa, bem delimitada e nao encapsulada, a maio-ria é benigna. A imuno-histoquímica (IIQ) é essencial para o diagnóstico conclusivo. Faz diagnóstico diferencial com tumor estromal gastrointestinal, leiomioma e tumor glômico. O tra-tamento consiste na excisao cirúrgica com margens livres. A sobrevida em cinco anos varia de 36 a 88% nas lesöes de alto e baixo grau, respectivamente. A taxa global de recorrência é de 20% e ocorre metástase em torno de 30% dos casos malignos.

Objetivo: Relatar o primeiro caso de mioepitelioma retal, correlacionar com dados da literatura desse tipo de tumor de outras localizares.

Relato de caso: Sexo feminino, 35 anos, em investigacao de dor abdominal, fez ressonânica de pelve com achado de nódulo sólido em transicao anorretal. O exame físico revelou nodulacao subepitelial do reto de 3 cm, adjacente à musculatura esfincteriana, nao aderida a planos profundos. Colonoscopia normal. A ecoendoscopia identificou lesao em camada muscular do reto e o anatomopatológico da puncao aspirativa foi neoplasia mesenquimal ou epitelioide com degeneracao mixoide. IIQ sugeriu tumor glômico. Sub-metida a exérese transanal. A anatomia patológica e a IIQ confirmaram o diagnóstico de mioepitelioma de partes moles.

Discussao: Como no presente caso, a idade média de ocorrência do mioepitelioma de partes moles é de 38 anos. Apesar de nao haver publicacöes prévias, diante de lesöes subepiteliais nesse órgao, deve-se incluir o mioepitelioma como diagnóstico diferencial. Fica evidente a importância da resseccao cirúrgica e da análise IIQ no diagnóstico e trata-mento definitivos.

Conclusäo: Trata-se de um caso inédito na literatura, de extrema importância para aumentar o grau de suspeicao diante de lesöes semelhantes, possibilita diagnóstico e trata-mento corretos.

https://doi.org/10.1016/j.jcol.2017.09.132

CORRECÁO DE FÍSTULA RETOVAGINAL COM RETALHO DE MARTIUS: UMA SÉRIE DE CASOS

Diogo Araujo Ribeiro, Ramir Luan Perin, Patricia Zacharias, Renato Vismara Ropelato, Ivan Folchini de Barcelos, Eron Fabio Miranda, Paulo Gustavo Kotze

Hospital Universitário Cajuru, Curitiba, PR, Brasil

Introducao: Fístulas retovaginais (FRV) apresentam significativo impacto na vida das pacientes. Pela sua variabilidade etiológica, constituem um grande desafio para os cirurgioes, com múltiplas opcoes de tratamento.

Objetivo: Avaliar as taxas de cicatrizacao em quatro pacientes portadoras de FRV pelo retalho de Martius.

Método: Análise retrospectiva de uma série de quatro casos de portadoras de FRV, operadas pela técnica de Martius, com análise demográfica e do desfecho de cicatrizacao.

Resultados: Quatro pacientes foram consecutivamente operadas pela técnica de Martius em um ano. Foram analisa-das uma paciente com FRV pós-radioterapia (76 anos), uma com FRV pós-anastomose coloanal por endometriose profunda (40 anos) e duas pacientes jovens com FRV por doenca de Crohn (DC) (27 e 37 anos). Todos os casos apresentaram tentativas prévias de rotacao de retalho mucoso retal, a excecao da paciente mais jovem com DC. Ileostomias em alca de desvio foram usadas nas tres pacientes com cirurgias prévias. Dos quatro casos, as duas pacientes com DC apresentaram recidiva nas primeiras quatro semanas. A primeira paciente apresen-tava quatro tentativas de retalhos prévios e a segunda paciente nao foi submetida a ileostomia de desvio e era usuária de cor-ticoides por hepatite autoimune, além de ustequinumabe para a doenca de base.

Conclusao: O retalho de Martius é uma opcao consistente no manejo das FRV complexas, mesmo em casos com retalhos mucosos prévios. O desvio do transito com ileostomia prote-tora pode aumentar as taxas de cicatrizacao e os resultados usualmente sao menos promissores em portadores de DC.

https://doi.org/10.10167j.jcol.2017.09.133 P-133

FATORES RELACIONADOS A ATRASO NA AVALIAgÄO MÉDICA DAS DOENCAS ANORRETAIS BENIGNAS

Marley Ribeiro Feitosa,

Virna Ribeiro Feitosa Cestari,

Matheus Angerami Margal,

Josiane Harumi Cihoda Lopes,

Rogério Serafim Parra,

José Joaquim Ribeiro da Rocha, Omar Féres

Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina de Ribeirao Preto (FMRP), Universidade de Sao Paulo (USP), Ribeirao Preto, SP, Brasil

CrossMark

Introdugao: As manifestares das doencas anorretais podem estar associadas a atraso na avaliacao médica, que pode ser explicado por fatores como dificuldade na percepgao dos sintomas, variacoes comportamentais e infraestrutura precária dos servicos de saúde.

Objetivo: Caracterizacao temporal do período entre o inicio dos sintomas e a primeira avaliacao médica e identificar os fatores que contribuíram para atraso em pacientes com doencas anorretais benignas.

Método: Estudo retrospectivo de consultas feitas em um ambulatorio médico de especialidade do interior de Sao Paulo. De janeiro a julho de 2015, foram avaliados 161 pacientes com doencas anorretais benignas. A idade média dos pacientes foi de 49,8 ± 16,2 anos. A maioria do sexo masculino (52,2%), com baixo nivel de escolaridade (74,5%) e economicamente ina-tivos (62,1%). As principais manifestares observadas foram: dor anorretal (55,3%), descarga anal (42,9%), sangramento anal (21,7%), massa anal (9,9%) e prurido anal (6,2%). As doencas diagnosticadas foram: plicomas anais (32,3%), fístula anal (28%), fissura anal (21,1%). A mediana da duracao dos sintomas na primeira consulta foi de 12 meses (intervalo interquartil, 836 meses) e apenas 5% das consultas foram feitas dentro dos tres primeiros meses do inicio das manifestares. As justificativas para o atraso foram: medo de doenca grave (46,6%), negligencia dos sintomas (26,1%), dificuldades no agenda-mento da consulta (20,5%) e timidez (7,5%).

Conclusoes: Em pacientes com doencas anorretais benignas, notou-se longo período entre o início dos sintomas e a avaliacao pelo médico, que pode ser explicada por ques-toes comportamentais e dificuldade de acesso aos servicos de saúde.

https://doi.org/10.10167j.jcol.2017.09.134 P-134

CrossMark

MANIFESTARES DAS DOENCAS ANORRETAIS ASSOCIAM-SE A ATRASO NA AVALIACÁO PELO ESPECIALISTA?

Marley Ribeiro Feitosa,

Virna Ribeiro Feitosa Cestari,

Felipe Martins Liporaci,

Barbara Bianca Linhares Mota,

Rogério Serafim Parra,

José Joaquim Ribeiro da Rocha, Omar Féres

Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina de Ribeirao Preto (FMRP), Universidade de Sao Paulo (USP), Ribeirao Preto, SP, Brasil

Introdugao: As doencas anorretais e o cáncer colorretal (CCR) podem apresentar manifestares clínicas semelhantes. É importante identificar rapidamente os sinais de alarme que necessitem de avaliacao complementar, a fim de excluir a pos-sibilidade de neoplasia maligna.

Objetivo: Caracterizar os principais sinais e sintomas relativos a regiao anorretal, o tempo de evolucao até a consulta com o especialista e a associacao com doencas benignas e malignas, em um ambulatorio de nivel básico de coloproctologia.

Método: Análise retrospectiva de pacientes com queixas anorretais, atendidos de julho de 2014 a junho de 2015, em

um ambulatorio médico de especialidades (AME) do interior de Sao Paulo.

Resultados: No período estudado, foram feitas 788 consultas com o coloproctologista. Dessas, 405 (51,4%) tratavam de queixas anorretais isoladas. Houve predominio de individuos do sexo masculino (54,3%), abaixo de 50 anos (55,1%), com baixo nivel educacional (73,6%) e economicamente ativos (57,5%). Os sintomas mais prevalentes foram: dor anal (56%), sangramento anal (52,3%) e massa anal (32,1%). Foram encontrados sinais de alarme para neoplasia maligna em 77,3% dos pacientes. Os principais diagnósticos foram: hemorroidas (31,4%), fissura anal (17,3%) e plicoma anal (16%). A prevalência de CCR foi de 6,9%. A mediana do tempo do inicio dos sintomas até a primeira consulta com o especialista foi de 12 meses (intervalo interquartil, 4-24 meses).

Conclusôes: As manifestares anorretais associaram-se a longo tempo de sintomatologia até a primeira consulta com o coloproctologista.

https://doi.org/10.1016/jocol.2017.09.135 P-135

CrossMark

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES SUBMETIDOS A HEMORROIDECTOMIA NO HOSPITAL REGIONAL DEJUAZEIRO

Cícero Diego de Castro Silva, Edimar Landim da Cruz Junior, Itamar Augusto Nonato de Oliveira, José Antonio Guimaraes Bandera, Darcy Muritiba Carneiro Junior, Fabio Freire de Almeida Silva, Joismar Sento-Sé Souza Duarte

Hospital Regional de Juazeiro (HRJ), Juazeiro, BA, Brasil

Foi feita coleta de dados epidemiológicos por aproximadamente seis meses nos pacientes submetidos a cirurgia de hemorroidectomia no Hospital Regional de Juazeiro; com aná-lise de variáveis como sexo, idade, comorbidades, queixas, uso ou nao de antibiótico, técnica cirúrgica, complicacoes no pós--operatório imediato, dentre outros; o trabalho analisa esses dados com exposicao em gráficos.

https://doi.org/10.1016/j.jcol.2017.09.136 P-136

CrossMark

CISTO PILONIDAL RECIDIVADO TRATADO COM RETALHO CUTÁNEO DE LIMBERG

Eron Fabio Miranda, Ramir Luan Perin, Diogo Araujo Ribeiro, Patricia Zacharias, Ivan Folchini de Barcelos, Renato Vismara Ropelato, Paulo Gustavo Kotze

Hospital Universitário Cajuru, Curitiba, PR, Brasil

Introdugao: A doenca pilonidal é uma condicao poten-cialmente debilitante. Embora comumente encontrada na prática clínica, a causa e o tratamento ideal dessa doenca