Scholarly article on topic 'C-4. REABILITAÇÃO DE UM PACIENTE DESDENTADO TOTAL COM HEMI-MAXILECTOMIA: CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS'

C-4. REABILITAÇÃO DE UM PACIENTE DESDENTADO TOTAL COM HEMI-MAXILECTOMIA: CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS Academic research paper on "Health sciences"

CC BY-NC-ND
0
0
Share paper
Keywords
{}

Academic research paper on topic "C-4. REABILITAÇÃO DE UM PACIENTE DESDENTADO TOTAL COM HEMI-MAXILECTOMIA: CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS"

XXXII Congresso Anual da SPEMD

resultado final do tratamento, procedeu-se á realizagao de um enceramento de diagnóstico, o qual serviu de base para a execugao de uma matriz individualizada em silicone, utilizada como guia palatino das respetivas restauragoes. De referir, que primariamente á realizagao das mesmas, foram tiradas fotos intra e extra-orais e ainda efetuada uma profilaxia com jato de bicarbonato. A aplicagao da resina composta micro-híbrida (Miris® Coltene) foi efetuada pela técnica de estratificagao natural. Após a realizagao das restauragoes estéticas, foi agendada uma consulta de controlo após 6 meses, para controlo das restauragoes, da saúde periodontal e novo registo fotográfico. Discussao: Os diastemas interincisivos centrais superiores e a presenga de dentes conóides sao vistos como um fator antiestético podendo ser extremamente prejudiciais do ponto de vista social. O diastema interincisivo afeta cerca de 22,33% da populagao, enquanto que a taxa dos incisivos conóides se situa nos 1,03%, incidindo indistintamente em ambos os quadrantes da arcada, sendo normalmente unilaterais e mais comuns no sexo feminino. O diagnóstico diferencial destas anomalias deve ser realizado o mais cedo possível, de forma a encetar o tratamento mais indicado que pode variar desde uma restauragao adesiva direta até a necessidade de tratamento ortodóntico ou mesmo protético. A utilizagao de resinas compostas diretas apresenta várias vantagens em relagao a outras técnicas, como a preservagao da estrutura dental, a reversibilidade do procedimento, o menor custo para o paciente, o menor tempo de tratamento e a possibilidade de futura adigao incremental ou remogao dos materiais. Conclusoes: A técnica restauradora direta utilizando resinas compostas, quando corretamente indicada, constitui uma alternativa de tratamento com um resultado estético previsível e satisfatório para a reabilitagao estética de dentes conóides e fechamento de diastemas.

C-2. ODONTOMA COMPOSTO - CASO CLÍNICO

Helena Salgado*, Ana Portela, Pedro Mesquita

FMDUP - Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto

Introduqao: Os odontomas sao tumores odontogénicos benignos compostos por esmalte, dentina e tecido pulpar. A maior parte destas lesoes é assintomática, constituindo meros achados radiográficos. Morfologicamente os odontomas podem ser classificados como complexos, quando se apresentam como massas irregulares contendo os diferentes tipos de tecidos dentários, ou como compostos quando esses tecidos dentários se organizam e formam pequenas estruturas semelhantes a dentes - os dentículos. Por vezes os odontomas podem causar impactagao ou atraso na erupgao dos dentes definitivos. A etiologia dos odontomas é desconhecida, no entanto, fatores genéticos e causas ambientais tais como os traumatismos ou as infegoes tem sido propostos como possíveis causas. Caso Clínico: Paciente do sexo feminino, raga caucasiana, com 9 anos de idade, compareceu na consulta de Medicina Dentária com dúvida relativamente ao aparente atraso na exfoliagao dos dentes decíduos: 53, 54 e 55. Realizou-se uma radiografia panorámica, onde se confirmou a presenga de uma lesao formada por pequenas estruturas radiopacas semelhantes a dentes, constituindo um obstáculo á erupgao dos respetivos dentes definitivos. Foi efetuada a exérese cirúrgica da lesao, sob o efeito de anestesia geral, tendo-se confirmado, após exame anatomo-patológico, o diagnóstico de odontoma composto. Conclusao: A realizagao de exames radiográficos de rotina é importante para a detegao precoce de lesoes silenciosas, como os odontomas, evitando-se desta forma algumas das complicagoes inerentes á presenga destas patologias.

C-3. QUISTO RADICULAR MANDIBULAR - RELATO DE CASO CLÍNICO

Helena Salgado, Pedro Mesquita*

FMDUP - Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto

Introduqao: O quisto radicular é o quisto odontogénico de origem inflamatória mais frequente, correspondendo a uma percentagem que varia entre os 52 e os 68% de todos os quistos que podem afetar os maxilares. Este quisto pode-se formar na proximidade da raíz de qualquer dente nao vital, no entanto, esta lesao é mais frequente na maxila do que na mandíbula. Em relagao ao género, verifica-se que o quisto radicular ocorre com mais frequencia nos homens, numa proporgao de 3:2. Os indivíduos com idades compreendidas entre os 30 e os 50 anos sao mais afetados. Tal como outras lesoes do osso maxilar, o quisto radicular tem um crescimento lento, provocando reabsorgao do osso circundante e, normalmente, nao provoca dores, a nao ser que infecione, e nesse caso para além de se tornar doloroso, sofre uma rápida expansao com formagao de uma tumefagao. Estes quistos tem origem na proliferagao dos restos epiteliais de Malassez induzida por substáncias inflamatórias que provem do tecido pulpar necrótico. Daí que para o diagnóstico de quisto radicular seja necessária a presenga de um dente nao vital.

Caso Clínico: Um paciente do género masculino, com 38 anos de idade, compareceu á consulta de Medicina Dentária, revelando que, de vez em quando, ocorria a formagao de uma tumefagao na regiao posterior inferior do lado direito, que acabava por desaparecer passado alguns dias. Nao referiu sintomatologia dolorosa. Após a realizagao de uma ortopantomografia foi possível verificar a existencia de uma lesao radiotranslúcida de grandes dimensoes, com início nas raízes do dente 47 que se encontrava desvitalizado e prolongando-se para posterior até á regiao do ángulo da mandibula. Foi efetuada uma TAC para estudar a proximidade da lesao ao nervo alveolar inferior. O tratamento consistiu na exérese cirúrgica da lesao e do dente 46, seguida de exame anatomopatológico para confirmagao do diagnóstico de quisto radicular.

Conclusao: O controlo radiográfico das lesoes periapicais associadas a dentes desvitalizados é fundamental para evitar o seu desenvolvimento e desta forma impedir a formagao de quistos das dimensoes do apresentado neste trabalho. Apesar do quisto radicular ser uma lesao benigna, tem um crescimento silencioso e muito destrutivo para o osso circundante, daí que deva ser tratado logo numa fase inicial do seu desenvolvimento.

C-4. REABILITAgÁO DE UM PACIENTE DESDENTADO TOTAL COM HEMI-MAXILECTOMIA: CONSIDERAgÓES CLÍNICAS

Nídia Silva*, Rafael Andrade, André Correia, J Mário Rocha, José Lordelo, Helena Figueiral

FMDUP - Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto

Introduqao: Num paciente desdentado total, sujeito a uma maxilectomia devido a uma neoplasia, o tamanho e a forma do defeito podem tornar a reabilitagao oral mais complexa, sobretudo pela diminuigao da área de suporte da prótese. Caso Clínico: Dirigiu-se á Clínica Universitária da FMDUP um paciente do sexo masculino, 45 anos, desdentado total no maxilar superior e parcial no maxilar inferior (Classe I de Kennedy), com defeito ósseo no 2° quadrante devido a uma maxilectomia efetuada para remogao de um carcinoma

XXXII Congresso Anual da SPEMD

espinocelular do rebordo alveolar. Atualmente, o paciente é saudável, nao apresentando nenhuma patologia local ou sistémica relevante. O plano de tratamento consistiu na execugao de uma prótese removível total acrílica no maxilar superior e uma prótese parcial removível acrílica no maxilar inferior. Por limitagoes económicas, nao foi possível executar a colocagao de implantes dentários como elementos de retengao de uma estrutura protética. 1a consulta: impressoes preliminares em alginato, com moldeiras standard. 2a consulta: impressao de trabalho do maxilar superior com recurso a uma moldeira individual e a uma técnica de impressao funcional, utilizando um silicone monofásico para delimitagao do selamento periférico e um silicone light body para a impressao definitiva. Impressao do maxilar inferior com moldeira individual e alginato. 3a consulta: registo intermaxilar e determinagao da dimensao vertical de oclusao com a técnica da deglutigao e medigao dos tergos faciais com um compasso de Willis. Registo em arco facial. 4a consulta: prova de dentes estética (sector anterior maxilar). 5a consulta: prova de dentes, com avaliagao da estética, fonética e deglutigao e verificagao de uma oclusao balanceada. 6a consulta: colocagao das próteses removíveis. Verificagao da estabilidade, suporte e retengao, e do esquema oclusal balanceado.

Conclusao: nas consultas de controlo (1 semana, 1 mes e 3 meses) pode-se comprovar um resultado clínico da reabilitagao efetuada muito satisfatório. Verificou-se um selamento periférico total, inclusive da regiao maxilectomizada, em virtude do aproveitamento total da área basal e do fundo do vestíbulo disponível. A dimensao vertical e o esquema oclusal estabelecidos contribuíram também para um correto suporte, retengao e estabilidade da prótese. Nao se verificou nenhuma lesao traumática devido á prótese. O paciente encontra-se bastante satisfeito.

C-5. TRATAMENTO DE GRANULOMA PIOGÉNICO COM LASER DE DÍODO 810NM: A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO

Susana Pereira Lopes*, Raquel Bastos, Marco Infante da Cámara, Luís Silva Monteiro

Instituto Superior de Ciencias da Saúde Norte

Paciente do sexo feminino, caucasiana, de 33 anos compareceu no Departamento de Medicina Oral e Cirurgia do Hospital de Valongo, devido ao aparecimento de uma lesao exofítica no palato, adjacente aos dentes 21 a 24. A lesao com evolugao de um mes era assintomática, mas hemorrágica ao toque. Durante a anamnese nao foram mencionadas quaisquer patologias relevantes. Contudo a paciente referiu ter estado grávida cinco meses antes á presente consulta. No exame intra-oral verificou-se a presenga de nódulo polipoide, com pedículo bem definido, localizado no segundo quadrante, estendendo-se desde o dente 21 a 24, de aspecto esponjoso e sangrante, avermelhada, consistencia mole e com dimensao de 2,5x1cm. Foi realizada a biópsia excisional da lesao, pela zona do pedículo, com a laser de díodo AlGaAs 810nm (Denlase), 4w, fibra de 400pm. Foi promovida cicatrizagao por segunda intengao. A análise histológica, revelou a presenga de mucosa revestida por epitélio pavimento estratificado extensamente ulcerado, com córion com proliferagao vascular e infiltrado inflamatório polimórfico, compatível com granuloma piogénico. O diagnóstico final foi de granuloma piogénico associado a gravidez (epúlide gravídica). No follow-up após uma semana, nao se verificaram complicagoes pós-operatórias nomeadamente dor, hemorragia ou infecgao. Após duas semanas a ferida cirúrgica encontrava-se completamente encerrada. Após 6 meses a doente encontrava-se sem sinais de recidiva.

C-6. COLOCAgÁO DE IMPLANTE SOBRE OSTEOMA A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO

Armando Lopes, Bernardo Romao Sousa, André Costa*, Joao Pedro Martins

MALO CLINICS Porto / MALO CLINIC Lisboa

Paciente observada em Abril 2011, sendo a queixa principal a ausencia do dente #37. Pretendia realizar a substituigao através de implante osteo-integrado. O exame clínico intraoral revelou um aumento de volume da mandíbula por vestibular em relagao com o dente #36 estendendo-se para distal, totalmente assintomático. Á palpagao, apresentava-se dura, sem flutuagao; mucosa oral sem alteragoes. Foram efectuados testes de vitalidade no dente #36: teste ao frio: 3 seg., intensidade normal; teste de percussao: sem alteragoes. A ortopantomografia revelou uma imagem radiopaca em relagao com as raízes do dente #36. A lesao apresentava-se bem delimitada, com cerca de 11 x 10 mm, com conteúdo homogéneo radiopaco. Nao se observava envolvimento do canal dentário. A tomografia computorizada mostrou uma lesao expansiva, com pequena zona de comprometimento da cortical vestibular e integridade mantida da cortical lingual, de limites bem definidos e contorno regular. Nao se verificava deslocamento ou reabsorgao radicular. Efectuou-se cirurgia no 3° quadrante, com colocagao de implante osteo-integrado na posigao #37 (Nobel Speedy Groovy, RP, 10mm, pilar de cicatrizagao 3mm) e biópsia incisional da lesao óssea. A amostra foi enviado para análise histopatológica, que revelou formagao de osso lamelar denso e maduro, parcialmente rodeada por osteoblastos. Nao se observou pleomorfismo nuclear, produgao de tecido cartilagíneo ou qualquer nível de malignidade. O diagnóstico histológico foi de "lesao óssea com características de osteoma". Pós-operatório sem complicagoes. A presenga da lesao no 3° quadrante nao impediu a colocagao de implante na regiao edentula. Seguiram-se observagoes com uma frequencia de 6 meses, onde se efectuou higiene na zona reabilitada, controlo clínico ao implante e coroa implanto-suportada, sondagem e controlo radiográfico. Os osteomas podem ser confundidos radiograficamente com odontomas ou osteomielite esclerótica. Para o seu diagnóstico definitivo, a sua história de crescimento uniforme deve ser demonstrada. Os osteomas também devem ser diferenciados de exostoses da mandíbula e lesoes de desenvolvimento reactivo, que nao sao consideradas verdadeiras neoplasias. O tratamento recomendado para este tipo de lesoes é frequentemente a excisao total, o que neste caso, comprometeria o dente #36. Em lesoes assintomáticas e de pequena dimensao, está indicada a observagao periódica e controlo radiográfico, mesmo na ausencia de sintomas.

C-7. SÍNDROME DA PICNODISOSTOSE

COM MANIFESTAgÓES NOS OSSOS GNÁTICOS:

RELATO DE CASO CLÍNICO

Paloma Suzart Dos Santos Melo*, Caroline Pizzani Britto, Elane Nery da Silva, Felipe Rafael Rios de Oliveira Matos, Lorena Silva Araujo, Jener Goncalves Farias

UEFS- Odontologia / FMUC-MD

A picnodisostose (PYCD) é uma síndrome que tem por característica a alteragao do metabolismo ósseo, proveniente da formagao defeituosa da enzima catepsina K, encontrada em células responsáveis pela reabsorgao da matriz óssea, levando a uma remodelagao alterada que resulta em um aumento generalizado da densidade óssea, esclerose, fragilidade e maior predisposigao á infecgao e a fraturas. É uma doenga